Para que o processo de hipertrofia e a reconstrução das fibras musculares aconteça, é preciso um aporte protéico que forneça os aminoácidos adequados. Os aminoácidos são moléculas que, combinadas entre si, formam proteínas que servem como blocos fundamentais na construção e reparação dos músculos.

A internacional Society of Sports Nutrition recomenda que uma ingestão protéica diária na ordem de 1,4g a 2,0g por kg de massa corporal é o suficiente para maximizar o anabolismo e melhorar a resposta adaptativa do corpo ao treinamento.

Quando as fontes de proteína da dieta não são suficientes para atender a essa demanda, a suplementação é uma grande aliada. O uso de suplementos para complementar a dieta vem crescendo e acompanhando a rotina de quem almeja resultados de aumento de massa e força muscular, mas que, muitas vezes, não consegue atingir a recomendação dos nutrientes puramente pela alimentação.

Dentre as fontes proteicas, destacam-se a proteína do soro do leite (whey protein), proteína da carne(beef protein) e as proteínas vegetais, como a da ervilha e a da amêndoa.
Além das proteínas, a suplementação de aminoácidos isolados de cadeia ramificada (BCAA) reforça a ativação da síntese protéica e evita o catabolismo.

Outro nutriente derivado de aminoácidos de grande importância e eficiência é a creatina. Fornecendo energia para as células, ela aumenta os ganhos de força muscular – quando associada aos treinos de força – , podendo então, aumentar o volume do treino.
Lembre-se que não há receita única para atingir seus resultados almejados da hipertrofia rapidamente. É essencial o acompanhamento multiprofissional, podendo incluir nutricionista para adequar sua dieta e suplementação e o educador físico para planejar seu treino.

 

Por: Nutricionista Raianne Rios

Compartilhar :

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui