O Sindicato dos Servidores em Educação no Município de Campo Formoso (SISE) realizou na manhã desta terça-feira (13) a Marcha em Defesa da Educação Pública e Contra o Desmonte das Aposentadorias, atendendo à convocação da Central Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e à deliberação da categoria ocorrida na assembleia da última sexta-feira (09).

Em pleno exercício de cidadania e de unidade da categoria, participaram do manifesto diversos servidores da sede e do interior do município, tornando pública a insatisfação da classe educacional com a ameaça aos direitos trabalhistas empreendida pelas diversas esferas governamentais. Os servidores se reuniram inicialmente em frente ao Fórum Des. Adolfo Leitão Guerra e, posteriormente, percorreram diversas ruas da cidade, ouvindo e cantando o jingle contra a reforma da previdência sob a condução ponderada e o discurso vibrante do Presidente do SISE, Maurício Hermógenes, passando pelo centro comercial e finalizando com ato simbólico defronte ao Instituto de previdência de Campo Formoso (IPCF).

Presidente Maurício Hermógenes discursa em ato. (Foto: SISE)

Ainda em frente ao fórum o Presidente Maurício Hermógenes realizara discurso firme cobrando da justiça o julgamento dos processos da entidade sindical e esclarecendo para toda a sociedade os efeitos negativos resultantes da possível aprovação da reforma da previdência proposta pelo governo federal, tais como acréscimo da idade e do período de contribuição para as aposentadorias, redução do Benefício de Prestação Continuada (BPC), fim da paridade e da integralidade, redução da faixa salarial para percepção do abono anual PIS/PASEP, entre outras perdas significativas.

Durante todo o trajeto da mobilização e, sobretudo no ponto final (IPCF), fora amplamente divulgada por meio explanação verbal do líder sindical supracitado e da consulta de dados públicos, a crítica situação contábil do Instituto de Previdência de Campo Formoso (IPCF). É importante frisar que o município de Campo Formoso/BA foi classificado pela Revista Veja (Edição de 3 de julho de 2019) como décimo maior devedor da previdência em todo o território nacional, resultando em déficit acumulado de R$ 129.000.000,00 (Cento e vinte nove milhões de reais) ao instituto próprio de previdência (IPCF) por falta de repasse das gestões municipais desde a fundação do fundo previdenciário.

Após os devidos esclarecimentos à sociedade acerca dos desdobramentos nefastos resultantes da possível aprovação da reforma da previdência que tramita atualmente na Câmara dos Deputados e da situação contábil emergencial do instituto próprio de previdência de Campo Formoso, o movimento foi encerrado com grande aglomeração em frente ao IPCF, realizando ato simbólico de resistência.

A mobilização em tela foi finalizada com êxito, atingindo-se os objetivos propostos e proporcionando a repercussão necessária ao esclarecimento da sociedade e à promoção da luta pela conquista e manutenção dos direitos dos trabalhadores em educação.

Por: SID/SISE

Compartilhar :

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui