A pandemia do novo coronavírus evidenciou e aumentou as desigualdades sociais no Brasil, um país com mais de 200 milhões de habitantes, onde mais de 50% solicitaram o auxílio emergencial, demonstrando as desigualdades socioeconômicas. Para refletir sobre essa problemática, o projeto “Videoartes contra o coronavírus” do Departamento de Educação (DEDC) do Campus VII da UNEB realiza sua oitava produção intitulada “A população negra na pandemia”.

O audiovisual apresenta dados reais sobre a população negra no Brasil, onde na análise de mortes por Covid-19, pretos e pardos representam 57%, enquanto brancos são 41% dos mortos. E destaca que a falta de serviços de saúde, exames e diagnósticos atingem a população em geral, mas, principalmente a população negra, evidenciando o racismo estrutural, “… um processo histórico e político em que as condições de subalternidade ou de privilégio de sujeitos racializados é estruturalmente reproduzida”, como aponta o advogado e filósofo, Silvio Almeida.

A subalternização da mulher negra na nossa sociedade pode ser exemplificada pelos dados do IBGE de 2018 que apontam que o Brasil possui 6,2 milhões de trabalhadores domésticos, sendo 92% mulheres, das quais 68,4% são mulheres negras. O audiovisual ressalta ainda que as primeiras vítimas fatais da Covid-19 foram mulheres que exercem trabalhos domésticos. Assim, as vítimas da Covid-19 têm nome, classe social e cor.

Os dados apresentados são intercalados com trechos do poema “Ainda assim eu me levanto”, de Maya Angelou, poeta americana, jornalista, cozinheira e ativista dos Direitos Humanos na defesa dos negros e das mulheres.

“A população negra na pandemia” tem roteiro de Michel Guimarães, animação de Edson Damasceno e conta com participação da advogada Alessandra Moraes e do estudante da licenciatura em Teatro do Campus VII da UNEB, Ícaro Dias.

O “Videoartes contra o coronavírus” é coordenado pelos professores de Teatro do Campus VII da UNEB, Filipe Dias e Michel Guimarães; e conta com a monitora bolsista, Tatá Barbosa. Além dos monitores voluntários Celo Cardoso, Lucas Souza, Melissa Bonfim, Murillo Aguiar e Uriel Caruano.

Todas as produções do projeto “Videoartes contra o coronavírus” estão disponíveis no YouTube. Confira as produções através do link: https://www.youtube.com/watch?v=1q9sF1yWsWk&t=30s.

Fonte: Lorena Simas/ Coordenadora do Núcleo de Assessoria de Comunicação (NAC-DEDC/UNEB)

Compartilhar :

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

seis + 4 =