A Sorveteria Cristal, nasceu da ideia de Clóvis Saback e Dalva Miranda, em transformar as antigas instalações da Padaria e Armazém, que estavam desativadas, em algo mais moderno e que não existia na Cidade.

             A reforma do estabelecimento foi executada pelo mestre de obras, Daniel Nazário. E teve seu início de atividade no ano de 1965.  A Sorveteria Cristal foi durante muitos anos um marco na vida social de Campo Formoso. As famílias ali se reuniam para aproveitar uma boa conversa e a companhia uns dos outros. havia muitas alegrias naquele local, a Sorveteria foi um point muito importante das confraternizações e comemorações da cidade.  Quando havia festa no Campo Formoso Social Clube, os encontros de namorados já aconteciam por lá.  No período dos festejos da Micareta era então aquele enorme. movimento dentro do recinto e nas imediações. Em salão existente no antigo prédio da Prefeitura Municipal, realizavam-se as apurações das urnas eleitorais dos Municípios de Campo Formoso, Antônio Gonçalves e Pindobaçu, que duravam dias e, a Sorveteria Cristal era o local dos políticos e eleitores se concentrarem e realizarem suas previsões e apostas no resultado de eleições. Garimpo da Carnaíba no auge, não faltava dinheiro para vultosas demandas. Lembro-me bem, eu estava sentado numa mesa, tomando sorvete com os amigos: Jorge do Cirico  (já falecido), Lelinho do Jaime Berduega e Totonho Peralva e em mesas ao lado os Senhores, Antônio Reis Sobrinho, Pedro Saturnino de Souza, Helvécio Teixeira Palha, Manoel Ricardo de Almeida, Adolfo Felix de Oliveira, Pedro Braz de Santana e Ulisses Gonçalves da Silva,  comentavam exaltados o resultado final,  da eleição para Prefeito do inesquecível  ano de 1970. Alegrias e tristezas, encontros e desencontros, inícios e términos tiveram como testemunha mesas e cadeiras do agradável e apreciado estabelecimento.

 No ambiente interno eram ouvidas músicas da Jovem Guarda, lembro-me bem que as canções de Roberto Carlos e Paulo Sergio eram bastante solicitadas. Lá produziam e comerciavam sorvetes, pipocas, pizzas de sabores diversos, sucos, refrescos, bolos, salgadinhos, lanches em geral, vendiam-se refrigerantes e bebidas alcóolicas. Também era bastante conhecida e elogiada pela qualidade de seus produtos, os sabores dos sorvetes em sua maioria de frutas naturais, se evidenciando o de abacaxi, coco e o de leite, que eram bastante apreciados.

      A Cristal fornecia, também, Picolés – que eram transportados em caixas térmicas e vendidos, pelo “Joquinha” – casado com Dona Lica, no Garimpo da Serra da Carnaíba. Por informações passadas por Carlinhos do Clovis,  houveram muitos funcionários e colaboradores, destacando-se: O Abílio – grande e saudoso auxiliar – que era “pau para toda obra”; Marcos filho do Benigno – um verdadeiro braço direito de Clóvis e Dalva; Lourdes filha do Esmeraldo; Ninita – casada com o “Di” filho de Domingos da Rapadura; e Antônia, mãe do Tony, entre outros que segundo o mesmo ficaram na memória como reconhecimento de gratidão dos familiares.

      O fim das atividades comerciais ocorreu nos anos setenta com a aposentadoria dos proprietários, deixando “Um Vácuo”, por muito tempo nas atrações da Cidade. Hoje, no local, funciona uma delicatéssen.  

Dados Biográficos dos Proprietários:

Clóvis Saback de Miranda, nasceu em 04 de janeiro de 1919, na Cidade de Baixa Grande BA. Ainda jovem mudou-se para Campo Formoso, acompanhando, sua Irmã mais velha, Zhaury Saback de Miranda, Professora estadual, nomeada para lecionar em Campo Formoso.  Seu Pai, Manoel Alfredo de Queirós Miranda (primo carnal do Histórico Coronel da região das Lavras Diamantinas BA, Horácio de Queirós de Matos, (1882 a 1931) cognominado de Governador do Sertão), Seu Alfredo, foi comerciante em Campo Formoso, estabelecido à Rua João Pessoa nº 22 – hoje: “Calçadão”.

 Clóvis Saback, além de comerciante, foi pecuarista e Delegado de Polícia neste Município. Faleceu em Campo Formoso, em 22 de maio de 1989.

 Dalva da Silva Miranda, nasceu em Campo Formoso Ba. em 12 de novembro de 1919. Era filha do Sr. Alexandrino Pinto da Silva (Duca) e Joaquina Batista da Silva.  Faleceu nesta cidade em 23 de julho de 1985.

Fotografias de Clóvis Saback e Dalva Miranda

Clóvis e Dalva tiveram três filhos: Edivaldo (já falecido), Carlos Eduardo e Dr. Augusto Cezar.

Treze netos, e treze bisnetos. Um de seus netos, Fernando Mônaco Miranda, filho de Carlos Eduardo, é renomado, Médico Veterinário, residente em Campo Formoso.

Historiador José Carlos Martins

Por: José Carlos Martins-historiador de Campo Formoso/BA

Compartilhar :

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

seis − cinco =