Desde janeiro o SISMUSB e as Associações vem buscando junto ao Prefeito do Município de Senhor do Bonfim a concessão da recomposição salarial dos servidores públicos. Porém, sob a alegação de ainda estar fazendo um levantamento das informações deixadas pela gestão passada, os servidores acataram o pedido do Prefeito e esperaram até que esses dados fossem consolidados.

Após alguns meses, o Prefeito de Senhor do Bonfim e sua Procuradoria alegaram que havia necessidade de uma consulta junto ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) para analisar a viabilidade legal da recomposição salarial, mesmo após o SISMUSB e sua assessoria jurídica apresentar pareceres do TCM a respeito da mesma matéria que já asseguravam a total legalidade da concessão da recomposição, com base na Lei complementar n° 173/20 e na própria Constituição Federal.

Passados 6 meses de negociações, o Prefeito reuniu-se novamente com a entidade sindical e as Associações na última quarta-feira (02) e frustrando toda expectativa dos servidores públicos, propôs uma recomposição salarial na razão de 1%, excluindo agentes comunitários de saúde e de combate às endemias.

O percentual proposto é quase quase 7 vezes menor que a inflação do período, que segundo dados do IBGE, atingiu 6,7% no acumulado dos últimos 12 meses. A proposta do Prefeito gerou grande revolta nos servidores públicos e em assembléia que será promovida pelo Sindicato, a categoria deliberará sobre a proposta e os próximos passos a serem tomados na reivindicação do pleito.

Fonte: Ascom/SISMUSB

Compartilhar :

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

dez + 15 =