Foto: José Carlos Martins

Carmélia Barbosa Regis, nasceu em Mucugê BA, em 16 de julho de 1906, era filha de Ramiro Pereira Barbosa e Rita Pereira Barbosa. No ano de 1925 recebeu o diploma de Professora do Colégio Agnes Brskine da cidade de Recife PE. Em 1928 casou-se com o Professor e Contador, Floriano Regis de Oliveira, sendo que da união nasceram os filhos; Edelvira, Silvia, Yvone, Floriano Junior e Paulo. Foi professora da Escola Americana, por dois períodos distintos, quando a mesma já funcionava na sede da então Vila de Campo Formoso.  Oportuno lembrar que esta Escola iniciou suas atividades na Fazenda Quixaba, em 1911 onde foi fundada pelo Reverendo Presbiteriano Henry Mac Call a pedido do patriarca da família Regis, o Sr. João Francisco da Cunha Regis.   Dona Carmélia Regis, lecionou também no Povoado de Poços e por prolongados anos no Colégio Augusto Galvão.  O Sr. Floriano Regis de Oliveira, esposo de Dona Carmélia no início da década de 40, foi nomeado Prefeito Municipal de Campo Formoso, cargo que ocupou por pequeno período. Nas eleições Municipais de 1954, a referida foi eleita Vereadora pela UDN (União Democrática Nacional), tomando posse em 07 de abril de 1955. Foi escolhida por seus pares, Presidente da Câmara, sendo desta forma a primeira mulher a ocupar este posto em Campo Formoso.

          Grande estudiosa e pesquisadora de nossas potencialidades, era considerada a defensora da utilização do umbuzeiro como matéria prima da maior importância. O Sr. Raimundo Isidoro dos Santos no seu livro “Pelas Sendas da Vida” comenta. “Em o Correio Paulistano do dia 17.10.1958, estão duas fotos numa delas vê-se uma maravilhosa exposição de 48 subprodutos do umbuzeiro na cidade de Salvador, e em outra ainda o então Governador da Bahia Dr. Antônio Balbino, quando examinava os referidos produtos, juntamente com os Secretários. Ainda no Diário da Manhã editado em São Paulo à 22.01.1959, lá está a professora Carmélia a frente de uma de suas exposições fazendo apelo veemente a iniciativas particulares, afim de alcançar o êxito desejado do alto objetivo de industrializar o Umbu.”

             O Escritor Euclides da Cunha em sua obra imortal “Os Sertões” denominou sabiamente o Umbuzeiro de “Arvore Sagrada do Nordeste” O sonho de Dona Carmélia, tornou-se realidade pois seu fruto atualmente é utilizado na fabricação de polpa, suco, sorvete, doce, geleia, vinho, vinagre e uma grande variedade de produtos.

Foto: José Carlos Martins

            Destacou-se em nossa cidade pela sua preocupação em ajudar os pobres e marginalizados. Nos períodos de seca, era comum arrumar passagens e dinheiro para famílias carentes viajarem para São Paulo. Juntamente com sua irmã Anaide Barbosa que residia em São Paulo, improvisou no quintal da residência de sua irmã, um albergue para receber estes migrantes.  Era chamada carinhosamente “Mãe dos Pobres de Campo Formoso.” Dona Carmélia Barbosa Regis, faleceu em 11 de janeiro de 1994.

Foto: José Carlos Martins

            No Povoado de Tiquara temos uma creche que em justa homenagem foi inaugurada com o seu nome.

 

Por: Historiador José Carlos Martins

Compartilhar :

Comentar com Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui