Dois casos suspeitos de malária foram notificados nesta semana. O alerta epidemiológico foi emitido nesta sexta-feira (10) pela Secretaria de Saúde de Juazeiro (Sesau). O boletim afirma que, embora sejam residentes locais, ambos foram infectados em regiões endêmicas.

O primeiro caso é relativo a um paciente que foi infectado em dezembro de 2022 em Guiné Conakri, país do continente africano. Ele já havia realizado o tratamento na África, mas, ao retornar, apresentou sinais e sintomas da doença, recebendo tratamento medicamentoso no local onde trabalha.

O segundo paciente, por sua vez, é proveniente da região da Amazônia que, ao apresentar sintomas, buscou uma unidade de saúde e teve teste rápido com resultado positivo. Este também já iniciou o tratamento.

A malária é uma doença infecciosa causada por um parasito do gênero Plasmodium, que é transmitido para humanos pela picada de fêmeas infectadas dos mosquitos Anopheles (mosquito-prego). Portanto, não é uma doença contagiosa

No Brasil, a maioria dos casos de malária se concentram na região amazônica e é uma doença que tem cura e o tratamento é eficaz, simples e gratuito. Entretanto, a doença pode evoluir para suas formas graves se não for diagnosticada e tratada de forma oportuna e adequada.

Entre os sintomas estão febre alta, calafrios, tremores, sudorese e dor de cabeça, além de dores abdominais e nas articulações, sensações relatadas pelos pacientes infectados em Juazeiro.

De acordo com a Sesau, a Vigilância Epidemiológica continuará acompanhando os dois casos.

Da Redação RedeGN | Foto: Freepik

Compartilhar :

Comentar com Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui